© by ICTYS. Entre em contato clicando aqui:

Curso de Magia Branca - 11: Daat

  DAAT

 

No mito bíblico, Adão e Eva “comem o fruto proibido” e são excluídos da vida imortal com Deus.  Que significa, de fato, “comer o fruto proibido”?   Sexo?   Impossível, pois Deus havia ordenado a eles “crescer e multiplicar”...    Temos uma pista bem no nosso nariz, e muitos ainda vêm com essa de sexo!  

 

Recordemos : o casal humano era imortal e imortal continuaria se não “fizessem aquilo”;  no Paraíso viviam e continuariam vivendo;  toda a Natureza animal e vegetal lhes obedeciam e continuariam obedecendo;  enfim,  o que eles fizeram, fosse o que fosse tornou o seu estado exatamente o contrário do que era. 

 

Raciocinemos : a serpente simboliza a inteligência; em uma sequência dialógica Eva chega à conclusão que devem usar a liberdade que possuíam, mas não haviam operacionalizado. Adão concorda. Então, ambos “concebem o fruto do pecado”, no dizer de S. Paulo.  Ora, se concebem o fruto do pecado, é porque tal fruto estava na sua imaginação apenas.  O divino casal nem havia usado a imaginação nem o livre arbítrio.

 

Conheciam um Universo, Gan Eden, no qual TUDO lhes era favorável. Após sua ação desobediente, contrária ao desejo de Deus, TUDO se lhes tornou desfavorável. 

 

Gente!  É bem evidente que a concepção pecaminosa foi usar a liberdade e a imaginação para criar um Universo alternativo. Pensaram : “Como seria tudo se fosse diferente?”   E foi feito.   Um universo diferente, uma criação alternativa oposta a de Deus; um mundo oposto ao Gan Eden ( Jardim do Eden). O resultado não demorou :  sofrimento, escassez, medo, morte. Então Deus os confinou no Universo que haviam criado : MALKHUT.

 

Os mestres da Cabala estão cansados de nos dizer que Gan Eden é a Árvore da Vida. É Javeh, o Cristo Cósmico, “no qual vivemos e nos movemos” como ensina S. Paulo. Criando Malkhut, o casal divino criou um grande problema para Javeh :  sujeitar a desordem e o caos reinante nesse “pedaço” do Todo.  Javeh teve de lutar contra as forças do Caos (nos mitos pagãos a luta contra a Rainha do mar ou contra o Dragão do Mar) que ele havia criado e que estavam retidas em limites que Ele havia imposto. O Ser Humano libertou a Serpente : Tohu, Bohu, Kshek, e outros Titãs, ou Dáimons.  Tão grande foi a luta do Criador criado, que em 200 tentativas de alavancar o progresso, Ele tinha UMA vitória.   Uma, apenas, em 200. E isto considerando que Javeh é o maior poder depois da Tríade ou  EL.

 

A ação do casal humano trouxe outra consequência para Javeh : Ele estava habituado a SER  bipolar; mas n’Ele a polaridade dupla perfazia uma função única – como a eletricidade faz acender uma luz. Após o “pecado” dos nossos pais, a mente da Humanidade, o Adão Belial Protoplasta, passou a “criar” outra polaridade : uma polaridade de função divergente, ou DE OPOSIÇÃO – O Mal (o Diabo, Satanás).  

 

Então, recapitulando, o bom Adão (Kadmon), usando o seu poder criador e a sua liberdade, ainda imaturo ( na roça se diz que o fruto que nasceu e mirrou sem amadurecer “pecou”), sem Sabedoria, Poder e Bondade suficientes, criou com as energias de Javeh (ao qual estava unido substancialmente) Malkhut, a Sefira das oposições.  Então, Javeh os confinou no mundo que eles criaram (colocou kerubins com espadas de fogo “guardando a entrada do Eden”, a fim de os separar de Si. 

 

Desde então, estamos separados. De Deus, dos outros homens, do Poder de Javeh ( que nos possibilitaria des-fazer o erro); procuramos, afanosamente religar-nos ao TODO. Isto é o objetivo deste Curso.

 

DAAT tinha sido criada para confinar os poderes dos Titãs, do caos. A cabeça do Cristo Cósmico, Javeh, ia desdobrando, segundo um plano feito por EL, o Universo, a Árvore da Vida.  Os Titãs, Ùnicos a suportarem as energias formidáveis de Kéter-Binah-Cochmah, tiveram sua vez na Criação. Porém, agora era a hora de dar lugar aos  semideuses ou elohim, para que, criando-se a matéria, pudesse acontecer a criação do Homem.

 

O casal humano, que antes de ter corpos materiais tinha acesso ao TODO de Javeh, aproximou-se de DAAT, a Sefira do “conhecimento do bem e do mal”, isto é, das polaridades de oposição.  Foram seduzidos pelos Titãs : usaram seus poderes divinos, limitados, e os libertaram! Criaram uma Sefira intermediária entre a “Árvore Sombria”, criação dos Titãs, e a Árvore da Vida : MALKHUT.   Malkhut, então, possui propriedades da Árvore da Vida, e propriedades da Árvore Sombria : Bem e Mal, Luz e Trevas, Amor e Ódio, Quente e Frio...

 

Quanto aos Titãs, ou Dáimons, passaram a ter um Reino em oposição ao de Javeh – a sombra da Árvore.  Dali transitam à vontade para DAAT, seu espaço particular em Javeh, onde não podem fazer nada mais do que sugerir, induzir, “falar”... Porém com este poder simples aliado à sagacidade que possuem, causam um imenso caos em Makhut. Dão um enorme trabalho a Javeh, e nos permitem exercitar nossas escolhas – adequadas ou inadequadas(boas ou más).

 

Mais uma vez e ainda S. Paulo : Tudo me é possível, porém nem tudo me convém.

 

Reflitamos nesse seu pensamento, caros alunos e amigos.

 

18 jan 2012 – Marlanfe.

 

 

 

Please reload

Destaques

Aula em vídeo 34: a criação do mal x a misericórdia

31/10/2019

1/10
Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Archive